AO VIVO
Menu
Busca quinta, 17 de junho de 2021
Busca
Curitiba
13ºmax
min
Correios Celular - Mobile
Saúde

Um maior lote de vacinas da Pfizer deve chegar hoje à noite ao Paraná

As mais de 145 mil doses chegam no mesmo momento em que Curitiba voltou à bandeira vermelha, diante do aumento no número de novos casos

07 junho 2021 - 15h16Por Elisângela Silva Bispo Lima
Um maior lote de vacinas da Pfizer deve chegar hoje à noite ao Paraná

A Secretaria de Saúde do Paraná divulgou nota informando que o Estado deve receber um lote bem maior de vacinas da Pfizer/BioNTech ainda nesta segunda-feira (7). São esperadas 145.080 doses contra a Covid-19, o maior lote do imunizante já enviado ao Estado.

As vacinas devem chegar por volta das 22h, no Aeroporto Afonso Pena, respeitando o tempo máximo de transporte dos imunizantes recomendado pela Anvisa, que é de 12h. Com esta nova remessa, o governo vai continuar a campanha de imunização, num momento em Curitiba voltou à bandeira vermelha, diante do aumento no número de novos casos.

Junto com as vacinas chega também uma nova orientação do Ministério da Saúde, por meio do 21º Informe Técnico, que sugere que o lote seja destinado a primeira dose dos grupos prioritários: pessoas com comorbidades, grávidas e puérperas com doenças pré-existentes, pessoas com deficiência permanente, trabalhadores de educação do ensino básico, das forças armadas e de segurança, salvamento e trabalhadores do transporte aéreo.

“Todo envio de vacinas é importante, principalmente neste momento de aumento no número de casos e internações pela Covid-19. Este novo lote será destinado a continuação da cobertura dos grupos prioritários, para que possamos avançar na vacinação em todo o Estado”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

 

NOVA ORIENTAÇÃO – O 21º Informe Técnico do Ministério da Saúde também informa como deve ser o armazenamento da vacina da Pfizer.

Atualmente, no Centro de Distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos, na Grande São Paulo, as doses ficam armazenadas na temperatura de -90°C a -60°C, e os estados recebem o imunizante entre -25°C e -15°C. Mas as coisas mudaram.

A Pfizer solicitou à Anvisa uma mudança nas regras de armazenamento das vacinas no Brasil. Essa solicitação é a mesma aprovada pela agência sanitária da Europa e a FDA nos Estados Unidos, em que o imunizante pode ser conservado na temperatura de geladeira, entre 2ºC e 8ºC, por um período de 31 dias, desde que o frasco ainda não tenha sido aberto.

Até o momento, o armazenamento da vacina em geladeira comum pode acontecer apenas por cinco dias no Brasil. De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, essa nova regra na armazenagem ajudará no transporte da vacina para outras cidades longe das capitais.

 

DESCENTRALIZAÇÃO – Esta é a 7ª remessa de vacina Pfizer para o estado do Paraná, somando 360.360 doses. Desde a 2º remessa o governo paranaense vem descentralizando as doses para mais municípios.

“A orientação do governador Ratinho Junior é de ofertar o maior número de doses, dos diferentes imunizantes disponíveis, para todas as regiões do Estado, e com este novo lote não será diferente”, explicou Beto Preto.