AO VIVO
Menu
Busca domingo, 20 de junho de 2021
Busca
Curitiba
18ºmax
10ºmin
Correios Celular - Mobile
Internacional

Restos mortais de crianças indígenas deixam o Papa Francisco em uma "saia justa" com canadenses

O Papa se desculpou pelo ocorrido numa das escolas administradas pela Igreja Católica, mas seu pedido não agradou aos canadenses.

06 junho 2021 - 15h10Por Elisângela Silva Bispo Lima

Na manhã deste domingo (06) o Papa Francisco disse ter ficado triste com a descoberta dos restos mortais de 215 crianças em uma antiga escola administrada pela Igreja Católica, para estudantes indígenas, no Canadá. Em suas declarações, Francisco disse que se sentiu próximo "do povo canadense, que ficou traumatizado com a notícia chocante" e pediu o respeito pelos direitos e pela cultura dos povos nativos..

Mas seu pedido de desculpas não foi como alguns canadenses haviam exigido. Há dois dias, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau disse que a Igreja Católica deve assumir a responsabilidade por seu papel na administração de muitas escolas no país.

Durante a benção dominical e as declarações, Francisco exortou os líderes religiosos católicos e políticos canadenses que "continuem trabalhando com determinação para esclarecer este triste caso e a se comprometerem humildemente por um caminho de reconciliação e cura.”

A descoberta no mês passado dos restos mortais das crianças na Kamloops Indian Residential School, na Colúmbia Britânica, que fechou em 1978, reabriu velhas feridas e está alimentando a indignação no Canadá sobre a falta de informação e responsabilidade.

 “Estes momentos difíceis representam um forte lembrete para todos nós de nos distanciarmos do modelo de colonizador ... e de caminharmos lado a lado no diálogo e no respeito mútuo no reconhecimento dos direitos e valores culturais de todos os filhos e filhas do Canadá ", disse ele.

As escolas residenciais operaram entre 1831 e 1996 e eram administradas por várias denominações cristãs em nome do governo. A maioria era dirigida pela Igreja Católica.

O sistema de escolas residenciais separou à força cerca de 150.000 crianças de suas casas. Muitos foram submetidos a abusos, estupro e desnutrição no que a Comissão da Verdade e Reconciliação em 2015 chamou de "genocídio cultural".

 

ilustração

 

Fontes:

https://www.reuters.com/world/europe/pope-calls-reconciliation-healing-over-canada-school-discovery-2021-06-06/

https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2021-06/papa-francisco-angelus-canada-restos-mortais-criancas-indigenas.html