Menu
Busca quinta, 13 de maio de 2021
Busca
Curitiba
16ºmax
min
Correios Celular - Mobile
11 de setembro

Atentados às Torres Gêmeas em Nova York completam 19 anos

Mesmo com a pandemia de coronavírus, a cidade  manteve sua homenagem anual aos mortos

11 setembro 2020 - 12h00Por Martha Alves*

Os ataques terroristas às Torres Gêmeas em Nova York, que matou quase três mil pessoas, completa 19 anos nesta sexta-feira (11). Mesmo com a pandemia de coronavírus, a cidade  manteve sua homenagem anual aos mortos no atentado de 11 de setembro de 2001.

Desta vez, os familiares das vítimas trocaram os tradicionais pronunciamentos ao vivo por depoimentos gravados. O memorial do "Marco Zero", um dos locais mais visitados pelos milhões de turistas que vão a Nova York todos os anos, será aberto nesta sexta pela primeira vez desde março.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu rival democrata na eleição presidencial de novembro, Joe Biden, vão lembrar o 19º aniversário dos ataques. Os candidatos vão visitar, separadamente, o campo da Pensilvânia onde um dos aviões sequestrados caiu.

O Voo 93, que ia de Newark, em Nova Jersey, para San Francisco, nunca chegou ao seu destino porque passageiros invadiram a cabine de comando e tentaram retomar o controle do avião. Acredita-se que os quatro sequestradores planejavam lançá-lo ou contra o Capitólio, ou contra a Casa Branca.


O que aconteceu em 11 de setembro de 2001

Terroristas da Al-Qaeda lançaram dois aviões contra os edifícios do World Trade Center - as chamadas Torres Gêmeas em Nova York. Três mil pessoas morreram e mais de 6 mil ficaram feridas com os desabamentos. Anos depois, milhares de pessoas desenvolveram câncer e outros males graves, sobretudo de pulmão, ligados à nuvem tóxica que se manteve durante semanas no local.

No mesmo  dia, outro avião foi lançado no Pentágono matando 184 mortos, entre funcionários do governo americano e passageiros do avião da American Airlines. Uma quarta aeronave sequestrada por militantes da Al-Qaeda caiu na Pensilvânia e deixou 44 mortos.


Avanço do terrorismo

Os atentados foram seguidos por ataques à bomba da Al Qaeda em Londres, em Madri e em outras partes mundo, desencadeando uma campanha internacional para prender os membros da organização.

Os ataques mudaram a geopolítica mundial, com os Estados Unidos declarando "guerra ao terror". Em março de 2003, o país começou a Guerra com o Iraque, o que levou à derrubada de Saddam Hussein. O conflito terminou onde anos depois com 115 mil civis iraquianos mortos e 4.483 militares americanos.

Em maio de 2011, quase uma década depois do 11 de setembro, tropas de elite dos EUA mataram o líder da Al-Qaeda e o mentor dos ataques, Osama bin Laden, no Paquistão. A ação gerou contra-ataques no Afeganistão e no Iraque.

Memorial

O governo norte-americano decidiu construir um memorial em Nova York no local onde ficavam as torres. Agora, há dois tanques como se fossem os edifícios, com quedas d’água de 9 metros. Ao redor dos tanques ficam os nomes das vítimas do 11 de setembro e do ataque à bomba às torres em 1993.

Julgamento

O julgamento dos cinco homens acusados de planejar os ataques de 11 de setembro, incluindo o que se diz responsável por eles, Khalid Mohammed, está marcado para janeiro de 2021. A decisão será tomada na base militar americana em Guantánamo, em Cuba.

*Com informações da Agência Brasil e AE