Menu
Busca quinta, 13 de maio de 2021
Busca
Curitiba
16ºmax
min
Correios Celular - Mobile
coluna

Serviços em alta, mas não repõe as perdas

Dia-a-dia da economia

15 outubro 2020 - 06h00Por Reinaldo Cafeo
Serviços em alta, mas não repõe as perdas


Dados divulgados pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, indicam que o setor de serviços no Brasil avançou 2,9% em agosto se comparado ao mês de julho deste ano. 

É a terceira alta consecutiva, acumulando 11,2% entre junho e agosto. Como as perdas provocadas pela pandemia do novo coronavirus entre fevereiro e maio totalizam 19,8%, este setor da economia ainda não repôs o volume de vendas perdido.

O tamanho da queda fica mais evidente quando o mês de agosto deste ano é comparado com o mesmo mês do ano passado: recuo de 10%. Em doze meses acumula queda de 5,3%. 

Na análise de agosto quatro dos cinco setores pesquisados pelo IBGE apresentaram resultados positivos, com destaques para: serviços prestados à famílias, com alta de 33,3%, no caso, restaurantes e hotéis puxaram o índice. Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correios avançaram 3,9%. 

Diferentemente do que vem ocorrendo com o comércio e indústria, o setor de serviços vem apresentando recuperação lenta. A dificuldade de atender presencialmente é o principal motivo para esta lentidão.