AO VIVO
Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021
Busca
Curitiba
20ºmax
min
Correios Celular - Mobile
Economia

Compras online disparam no Brasil em tempos de pandemia

Segundo Visa houve aumento de 11 % no número de transações do cartão

12 setembro 2020 - 12h16Por Sandra Capomaccio

A pandemia do covid-19 fez as compras online dispararem nos últimos meses mudando o hábito de consumo de clientes e comerciantes.

Com o fechamento das lojas físicas durante o período mais severo do isolamento social houve um impulso nas vendas pela internet e em serviços online.

Muitos negócios precisaram se estruturar de forma rápida para que seus serviços e produtos fossem pagos por meios eletrônicos. Consumidores passaram a utilizar os cartões de débito, crédito e pré-pagos, durante a quarentena imposta em alguns Estados brasileiros, como por exemplo,  São Paulo.

Dados da bandeira Visa mostram um crescimento considerável das compras no mercado eletrônico brasileiro.

A diretora de soluções da Visa, Ana Melo, diz que “a pandemia trouxe a necessidade da inclusão digital. Fez com que a população que preferia o uso do papel moeda tivesse que se movimentar e precisaram se digitalizar”.

Esse meio de pagamento eletrônico se deu especialmente entre a população menos favorecida e desbancarizada, sem acesso a uma conta digital que permite o acesso de forma rápida.

A conta digital ou até mesmo com um cartão de movimentação ocorreu em tempo recorde no período da pandemia. As empresas novas que pensaram primeiro na usabilidade dos produtos pelo consumidor, precisaram acelerar  o processo de uma forma geral.

Se para o consumidor a situação chegou de forma célere para o comerciante a situação foi mais veloz ainda, porque eles precisaram adaptar o seu comércio analógico para algo totalmente informatizado desde a criação de um site para colocar seus produtos a disposição para seus clientes até a forma de como esse pagamento iria ser feito.

Ana Mello diretora de Soluções da Visa

Segundo a diretora da Visa,  “um fator positivo nesse período foi a entrada das fintechs e dos bancos digitais trazendo soluções rápidas que conseguissem atender a população de forma ágil e esse foi o gatilho para o crescimento dos pré-pagos”.

Houve um  aumento  de 11 % no número de transações do cartão no e-commerce se comparados os meses de janeiro com junho de 2020. Também houve crescimento do ticket médio dessas transações em 12%. Ou seja, as pessoas passaram a comprar no mundo online e expandiram o valor gasto em suas compras nesse período.

A modalidade pré-pago registrou um aumento 20%, de março a junho. No  comercio-eletrônico as  transações pré pagas cresceram  30% ao mês  desde março.

Os setor de serviços, principalmente os deliverys foram os que mais cresceram. De acordo com Ana Melo, diretora de soluções da Visa, as drogarias foram a surpresa desse período,  “antes elas atendiam em um mundo presente e agora atendem em um mundo não presente também,  além de segmentos estabilizados como streaming,  assinaturas e materiais de construção tiveram um crescimento significativo durante a pandemia se comparado a igual período do ano anterior (2019)”.

O Brasil ainda estava um passo atrás no que se refere aos meios de pagamento online e de repente a entrada do débito e dos pré-pagos fez com que  essa modalidade chegasse de forma rápida e que esse movimento deve ser irreversível mesmo com o pós pandemia do coronavírus. 

A previsão da Visa é que os o consumo aumente nos próximos meses e possivelmente deve se repetir no próximo ano em função de não se ter uma previsão de vacina em um curto  espaço de tempo.

A mudança de comportamento foi importante para ambos os lados tanto para consumidores como para comerciantes. O uso do papel moeda deve ser reduzido ainda mais tanto por questão de segurança pessoal como para agilidade nas transações comerciais. 

Esse é o momento da indústria financeira online investir em tecnologia e soluções para o varejo em geral.